1

5 coisas que descobri com a maternidade!

    images (7)  Quando engravidamos e esperamos nossos bebês, imaginamos cada detalhe ansiosamente na expectativa de saber como sera a vida depois da maternidade, mas se você ainda não é mãe vai saber que, nada do que a gente pensa realmente acontece. Então decidi falar sobre 5 coisas que descobri com a maternidade:

  1. Nós damos conta do recado. Nas minhas duas gestações eu tive medo. Com meu primeiro filho, fiquei assustada por alem de ser mãe de primeira viajem, também  era uma adolescente, e cá entre nós o termo “mãe de primeira viajem”  já assusta, imagina então você sendo jovem demais. Quando engravidei do meu segundo filho, o meu mais velho tinha 2 aninhos, pensei que não daria conta de cuidar de 2 filhos com idades tão próximas. Mas a verdade é que não importa o gral de dificuldade que você ira enfrentar, quando somos mães encaramos qualquer obstáculos, eu acredito que ser uma boa mãe, e dar conta do recado só depende do querer, e nós queremos muito!
  2. Suas horas de sono nunca mais serão as mesmas. É um pouco exagerado da minha parte dizer “nunca” já que meu filho tem 3 anos, e minha experiencia a parti dai ainda é desconhecida. Mas imagino que ele ainda terá muitas noites de dor de barriga, e precisara da mãe acordada para cuidar, muitas noites de pesadelo e precisara de mim para tranquilizá-lo, muitas noites de festinhas 😦 e eu precisarei ficar acordada esperando ele chegar. Mas eu posso afirma com certeza que até hoje eu nunca mais dormi como dormia antes. Seja para acorda pra dar leite para um, levar o outro para fazer xixi, olhar se eles estão bem, dar remédios, inalações, ou acompanhar a energia dos pequenos que vire meche só acaba depois das duas da manhã, ou começa assim que o galo canta rs. Aquele sono pesado, que nem água fria é capaz de acorda, esqueça! Um suspiro diferente, já é o suficiente para você desperta.
  3.  Seu filho não vai se alimentar/comporta como você acha que vai. Sabe  aquela ocasião que você viu uma criança se jogar no chão e fazer o maior escândalo porque quer alguma coisa, ou quando você vai visitar um amigo/parente que tenha filhos e vê ele comendo algumas porcarias, você torce o nariz e pensa “Quando eu tiver meu filho ele nunca que vai fazer isso”, ou ” quando eu tiver meu filho não comerá porcarias”. Quando vejo alguma pessoa dizendo isso ou pensado (da pra perceber pela cara) eu penso “Sabe de nada inocente” rs. Eu pensava assim, e quebrei a cara porque a não ser que você seja uma super mãe sargenta e ainda sim sera um rara exceção , esses comportamentos não tem como evitar, e na correria de mãe a gente acaba dando uma porcaria ou outra,infelizmente é pratico e gostoso. A verdade é que se você não é mãe ainda não julgue as outras mães, você terá a sua chance de passar por isso. As vezes essa criança tem uma alimentação super saudável e nos fins de semana tais besteirinhas estão liberadas, você vai pensar que é sempre assim, mas você precisa viver 24 horas pra saber da alimentação do  filho alheio. Se você já é mãe vai me entender.

     4. Mãe não pode ficar doente. Não deveria mas fica, e quando fica não pode se entregar. Não pode deitar, não pode deixar de cuidar dos pequeninos, não pode deixar de preparar a comida, não pode deixar de lavar a roupa… enfim a vida continua, as tarefas continuam, a maternidade continua. Por mais que você tenha alguém pra te ajudar, tarefas de mãe são muitas, e mesmo com ajuda ainda sobre centenas de coisas para não deixar de fazer. E quando eles também estão doentes é pior ainda. Recentemente passei a madrugada no hospital com o meu filho doente e eu com febre , meu corpo só queria deitar e descansar mas meu coração de mãe dizia que eu precisava ser forte para cuidar do meu filho,ta ai outra coisa que aprendi com a maternidade: Ser forte! O engraçado é que tinha umas 2 mães passando pela mesma coisa que eu, doentes naquela sala de espera, não para passarem no médico mas para passarem seus filhos. Mães vocês não estão sozinhas.

         5.Você nunca mais ficara sozinha e infeliz. Já passei por dias ruins, dias tristes, dias que queria jogar tudo pro alto e sumir. Quem nunca? Só que quando isso acontece quando temos filhos, esses sentimentos tendem a não durar, basta um sorriso, um carinho, uma gracinha e até mesmo uma traquinagem para mudarmos o nosso humor, veja o artigo que falo sobre isso, e deixe a depressão de lado. Filhos dão trabalho, filhos exigem muito, custam caro, limitam nossas decisões, tiram nossa liberdade entre outras dificuldades, no entanto filhos mudam nossa vida pra melhor, são companheiros e nos tiram da solidão. Que louco ser a pessoas mais importante na vida de alguém não é mesmo? E é isso que representamos para eles e eles para nós. ❤

     É claro que não são só esses aprendizados que tive com meus filhos, mas destaquei alguns pontos que lembrei agora. E vocês o que aprenderam com a maternidade? Gostou do post? não esqueça de curti nossa Fan Page para ficar por dentro de novos artigos. Beijinhos ❤

0

Cadeirinha Para Auto: A segurança deles em nossas mãos.

bebe_conforto_como_escolher_1

Olá mamães!

Como todas já sabem, na madrugada desta ultima quarta-feira (25), faleceu o cantor sertanejo Cristiano Araújo,  e sua namorada, em um acidente de carro; duas pessoas tão novas com a vida arrancada brutalmente. Parece que estavam sem cinto de segurança e que talvez poderiam ter se salvado se estivessem com o mesmo. Movido com o acidente, o deputado federal  Jorge Solla (PT) propõe lei Cristiano Araújo para obrigar detector de cinto,  ( leia a matéria) e reduzir o numero de acidentes desse tipo, que não são poucos. O projeto já existia, mas foi por conta dessa tragedia que comoveu fãs e não fãs, que ele passa a ser visto com mais ênfase. Apesar de obrigatório muitos ignoram o uso do cinto no banco de trás. Tão importante quanto isso é o uso da cadeirinha para auto, essencial para a proteção e segurança dos nossos babys, por isso decidi falar sobre o assunto hoje.

Me respondam sinceramente: Quantas vezes vocês foram para um lugar a 20 minutos de casa (ou até mais) e levaram seus pequenos sem a cadeirinha? Sua preocupação é com a multa ou com a segurança? A cadeirinha esta corretamente instalada, ou apenas serve como disfarce? Eu respondo. Até no banco da frente já levei meus filhos no colo, quando iam na cadeirinha ela não estava presa corretamente e eu sabia, pensava  que um passeio no bairro não era ameaça para meus pequenos, engano meu, porque cerca de 75% dos acidentes ocorrem num raio de 30 Km da residência do motorista. Num acidente, se a criança estiver sem cinto de segurança, ela é arremessada contra o pára-brisa podendo sofrer traumatismo craniano e lesão na medula que causam tetraplegia. É assuntador imaginar isso acontecendo com nossos filhos, e quanto mais me aprofundei no assunto, mais preocupada e atenta fiquei.

Já se foi o tempo em que eu era descuidada e “inocente” nesse assunto, agora meus filhos só adam conforme a lei, só andam de cadeirinha. Vocês vão pensar que isso são dicas para mães de primeira viajem, no entanto eu, mãe de dois filhos, 3 anos de “experiencia” andei um bom tempo com eles de forma irregular e nunca tinha percebido como a cadeira não os protegia de forma alguma. Esses dias meu marido ao tirar para limpa-las notou que o sinto das duas cadeiras não os seguravam, apenas fechavam corretamente dando a entender para quem olhava de longe que estavam seguros, porem por dentro estavam soltos. Que desespero para mim, quantas vezes viajamos com aquelas mesmas cadeirinhas, com aqueles mesmos cintos soltos. Enfim, o que quero dizer é que cuidado nunca é demais, confira sempre se esta tudo de acordo, se a cadeira é ideal para o peso da criança,se esta instalada corretamente, se é aprovada pelo Inmetro e coisas do tipo. Aqui vocês podem conferir  as cadeirinhas recomendada pelo Inmetro.           

A cadeirinha certa por idade\peso:

Na hora de escolher, você tem que levar em consideração não só a idade mas também o peso.

  • Crianças até 1 ano, (13 Kg) devem usar o bebê-conforto, e o mesmo deve ser instalado de costas para o banco da frente;
  • Crianças entre 1 e 4 anos ( 9  á 18 Kg) já devem usar a cadeirinha, essa instalada de frente;
  • Crianças a parti de 4 anos, (18 a 36 Kg) devem usar o booster, para ajuda-los a alcançar o cinto de três pontos;
  • A parti dos 10 anos ( 36 Kg) a criança já pode usar apenas o cinto, mas SEMPRE no banco de traz.

Conversem sempre com seus filhos sobre a importância do uso da cadeirinha e do cinto de segurança, mostre que você também o usa porque é necessário. Lembre-se de que nós moldamos os seres humanos de amanhã 😉 Espero que esse artigo ajudem vocês, Um beijo e até a próxima. ❤

2

Seu bebe de bichinho da Parmalat!

68165_1852932604932905_43294191892396850_n

Passa tão rápido, você pisca e eles estão crescidos, e restam apenas as recordações, e quando as mesmas apenas existem na memoria, é comum  esquecermos. O melhor mesmo é registrar cada Fase de nossos bebes, e já que é pra fazer vamos fazer com estilo. Você não pode perde o que a Kelj Imagens Fotografia está promovendo, é imperdível. Eles trouxeram os mamíferos da Pamalat para o estúdio, uma Fofura! ❤

Gostou da ideia? Trata-se de uma  mini sessão fotográfica dos mamíferos,

  • São três trocas de roupa,
  • 20 fotos editadas entregue em dvd,
  • 5 fotos 15×21 kodak (escolhida por você no dia da sessão)
  • Entregue em 15 dias.

Tudo isso por R$ 120,00. Agora você pode ter as melhores fotos de recordação do seu bebe. Você só precisa marca um horário, e não esqueça de falar que é indicação do  Mamãe Dona de Casa. 😉 CLIQUE AQUI!

 

                                                              

11407001_1852933131599519_5626715812718278292_n

 

 

Esse artigo é patrocinado por Kelj imagens Fotografias 99124-9658

0

O que fazer para que eles se alimentem melhor?

download (1)

  Dependendo da criança, quanto mais ela cresce mas rejeição  aos alimentos “saudáveis” elas tem. A hora do almoço/jantar fica cada vez mais longa e cansativa. Usamos de todos os artifícios possíveis para que eles se alimentem bem, e muitas vezes em vão. Ainda passo por isso com meu filho de 3 anos, e não tenho esperança de que isso vai passar tão cedo, pois quanto mais independeria tiverem mais rejeitarão, irão querer comer na hora que bem entenderem, mas não desisto pois sei que é importante e minha responsabilidade cuidar disso.

Pois bem, teve uma época que eu até desisti, e o deixei comer quando bem quisesse, no entanto isso só fazia com que ele se alimenta-se mal (alem de colocar o controle nas mãos de uma criança de 3 anos), decidi então criar uma rotina, ele tem hora para tudo. Nem sempre é exatamente no horário previsto pois depende de vários fatores, porem faço o possível para que suas refeiçoes tenham intervalos de pelo menos 2 horas; sem biscoitinhos, besteirinhas, para aliviar a fome enquanto a comida não fica pronta; esse com certeza é o primeiro passo.

Sabe aquela cara de nojo que eles fazem quando vem o “verde”  no prato? Então, isso não acontece com meus filhos. Eles pegam o brócolis como se foce bolacha e come com as mãos, tem um ou outro alimento que recusam, mas insisto para que experimente varias vezes. Certa vez vi uma matéria em uma revista, que dizia que experimentar o alimento uma vez não é o suficiente para distinguir se eles gostam ou não E quando vejo que não tem jeito, que eles não gostam , paro de pegar no pé, afinal eles tem direito assim como a gente de gostar ou não de certos alimentos, mesmo assim continue oferecendo,se criança tem um dom, é o de tapear os pais rs, se perceberem que você abre certas exceções usaram contra você, então tente preparar de formas diferentes; cozido, cru, ralado, no arroz, picadinho enfim, use a criatividade e ofereça o mesmo alimento por vezes até encontrar o que ele mais gosta.

Crianças se distraem muito mais rápido que os adultos, e isso pode ser um fator para se alimentarem mal, então o ideal é que eles se alimentem sem TV, celular, brinquedo, entre outras distrações. Mas calma, também não seja radical, isso não significa que ele nunca poderá comer fazendo isso, muitas vezes quando visito parentes deixo meu filho comer assistindo no celular, pois fica entediado, não deveria, mas na pratica é muito mais difícil colocar tais dicas em pratica, o importante mesmo é fazer o possível para que as refeiçoes dos seus filhos seja realizadas a mesa e de preferencia com a família toda reunida; isso é terapia, é união, é um momento de confraternização e refletira na vida adulta das crianças. Adolescentes que fazem suas refeiçoes a mesa junto com a família tem menos probabilidade e se envolver com drogas e bebidas.

Na escola do meu filho, os professores e educadores lhe dão a maior independência, ele precisa comer sozinho, come de garfo e faca. Imaginem só que fofura ^.^ no entanto , em casa faz corpo mole, demora pra jantar, mas ele não sai da mesa enquanto não comer. Se eu sei que ele esta com fome e só esta querendo brincar, dou eu mesma a comida e sei que isso não afetara sua autonomia. Não preciso falar que precisamos de PACIÊNCIA não é mesmo? Não encha a colher para que ele coma rápido, aproveite o momento. Sei que vivemos na correria, mas ao menos uma refeição por dia dê se ao luxo de estar com seu filho, perguntar como foi seu dia, conversa, bater um papo, é uma delicia e eles acabam comendo mais rápido.

Outro método que eu uso é os pratos coloridos e bonitos, nada daquela meleca amassada. Vou mostrar algumas fotos do que preparo para meu filho, para você se inspirar. Você não precisa fazer isso sempre, como já havia dito o tempo anda corrido,eu sei, mas se esforce para fazer pelo menos uma vez na semana 😉

10847926_752688324821000_130628524047797607_n 10846087_752816554808177_1594188923479123368_n19022_856666564423175_326899282807698874_n 11141177_856666587756506_6848508855895295504_n

 

 

Bom é isso, espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar e dar sua opinião e curtam a Fan Page do Blog —> AQUI!   Beijinhos ❤

5

Tag ‘Complete a frase’ <3

Ola, tudo bem? espero que sim 🙂 Hoje vou responder a uma Tag que fui indicada pela Nathalia Batista, que escreve no blog Vim Falar Sobre .

As regras são as seguintes :

Completar todas as frases; Repassar para 10 blogs e avisá-los; Marcar na postagem quem te marcou; Comente com o link de suas respostas. Então vamos lá.?     ^.^
  1. Sou muito,  Atenciosa
  2. Não suporto, Injustiça
  3. Eu nunca, Fui ao Hopi-Hari 😦
  4. Eu já briguei, E depois não sabia o porque o.O
  5. Quando criança, Sonhava em ser atriz
  6. Nesse exato momento, Estou tomando café
  7. Eu morro de medo,  De perde meus Filhos,
  8. Eu sempre gostei,  De Crianças ❤
  9. Se eu pudesse, Ajudaria a todos.
  10. Fico feliz quando, Vejo pessoas felizes
  11. Se pudesse voltar no tempo,  Faria tudo de novo, para que minha vida permanecesse da forma que está 😉
  12. Adoro,  Minha Família <3.
  13. Quero muito viajar,  só se for com meus filhos  U.U
  14. Eu preciso, Sempre estar com que eu gosto.
  15. Não gosto de ver,  pessoas sofrendo, a não ser as inimigas hahaha, brincadeira 😀

Não diz muito sobre mim, mas da pra ter uma ideia, Um beijão Para todos  e não deixem de Ler os Blogs Participantes da Tag :

RM Blog

Dicas da Lapinha

Blog Da Gica

Tendencia e Estilo

Clube de Divas 

A Pequena Fashion 

Caroline Zaparolli

Luna, Onde Está? 

Dicas De Vaidade

Jé Vasques 

2

Cotidiano de mãe: Tirando o Peito.

Neste ultimo domingo fomos a casa da minha sogra. Fazemos isso uma vez por mês, é um momento de colocar o papo em dia acompanhado de um bom almoço familiar. As crianças brincam e aproveitam os avós, no entanto, esse domingo foi um pouco diferente, senti que meu filho mais novo de 1 ano e 4 meses estava pouco a vontade, nada de mais,  mesmo assim foi bastante desconfortável, tanto para mim quanto para ele, já que perdi a conta das vezes que ele parava de brincar, para ir dar uma passadinha no meu colo e pedir o “mamá”. É o refugio dele, a proteção,  o ombro amigo, é tudo menos alimentação.

bebe-pedindo-colo-000000000000036D

Eu amo amamentar, sonhei com isso desde a confirmação de gravidez, sonhei tanto que entrei em depressão pós parto pelo fato do meu primeiro filho não querer mamar. Eu não tinha bico de peito, ele era preguiçosos, entre outros fatores que não foram ao nosso favor. As visitas ao aleitamento materno (onde enfermeiras me instruíam, e o ajudavam a mamar) eram diárias, e esse esforço durou 1 mês. Enquanto isso tirava o leite do peito e dava na mamadeira, e passava em psicólogos.Resumindo, foi horrível não poder realizar meu sonho, mesmo assim o amo, e não senti diferença no afeto e no seu desenvolvimento pelo ausência da amamentação,passando o tempo  já não era tão importante amamentar, descobri que ser mãe tem muitos benefícios  e que isso não faria diferença.

amamentacao-cancer-de-mama-prevencao (1)

Engravidei pela segunda vez e nasceu um gordinho esfomeado que não fez questão de apresentação, foi logo procurando o peito. É um momento prazeroso, me sentia unica em sua vida, me sentia indispensável.

Amamentar é  bom demais sô! E se você é mãe vai me entender. Só que chega um determinado momento, em que a amamentação já não tem tanto benefícios pro bebe, como tem para mãe. As pessoas já haviam me dito discretamente, que já estava na hora de tirar ,mas eu me recusava a enxergar e meu M.S.P.F (Marido Super Protetor de Filhos) era contra. Mas  como contei no primeiro parágrafo, vi meu filho perde um dia gostoso para ficar grudado em mim, alem de não se alimentar bem, e não dormi direito, por passar a noite atras da “chupetinha” dele, ele criou uma dependência que talvez atrapalhe o seu desenvolvimento, assim decidi tirar o peito. 😦

a1

Adotei o titulo de mamãe coruja, então não era de se admirar que eu daria o peito até os dois anos, e vou! Mesmo a pediatra dizendo que não tem necessidade, eu vou! A soluçao é reduzir drasticamente a quantidade de mamadas, e para isso programei todo o dia, que ficou mais ou menos assim: mamadas pela manhã, antes do soninho da tarde,e  antes de dormi a noite, entre essas poucas mamadas (acredite era mais de 20 vezes no dia ) tem o almoço, o jantar, as mamadeiras, as frutas e os choros de sofrimento. Parece que esta dando certo, ele sofre menos que eu, disso tenho certeza, não suporto ver seu rostinho de choro, seus olhinhos brilhando pedindo seu mamá, me sinto mal por estar fazendo isso com ele, vou ter que confessar que as vezes eu que o pego no colo e dou o peito sem ele pedir, por isso digo que a necessidade real é minha e não dele. Meu marido acha que estou sendo precoce, “ele é apenas um bebe” argumenta, mas confia nos métodos que eu uso para educar nossos filhos. Foi um teste, talvez eu desisti-se no segundo dia, porem vi como sua alimentação, independência e peso evoluirão, então vou continuar.

As pessoas querem opinar, julgar, ensinar, e não fazem por mal, porem confundem nossas cabeças. Acham que por ter passado por isso antes, sabem mais do que a gente, mas a não ser que elas sejam mãe de nossos filhos não vão saber o que é melhor para eles, portanto mamães amamentem até quando quiserem, parem quando sentir vontade ou necessidade, vocês sabem da vida de seus filhos e do que precisam, por isso são mães. ❤

4

O Jogo Do Contente: entenda como beneficia a sua vida.

o-que-fazer-antes-de-arrumar-um-namorado-6

Ola minhas queridas, como vão? Eu ando um pouco sumida, eu sei, é que vida de mãe não é fácil, e a falta de inspiração estava me forçando a abandona o blog. Hoje, lembrei de uma coisa que gostaria de compartilha com vocês. Alguma vez já ouviram falar do “jogo do contente” ? não tem problema se vocês não conhecem, ate ontem eu também desconhecia,mas uma amiga me falou sobre isso, (viu em um filme antigo) disse também como fica triste em saber que muitas pessoas não conhecem, sinal de que é importante.Por isso resolvi falar sobre isso.

O jogo do contente se trata de você estar sempre de bem com a vida. Como? Buscando o lado bom das coisas, sendo otimista…enfim, o fato é que quem o joga, sempre achará um ponto positivo até nas piores situações, parece difícil? mas não é,muito pelo contrario facilita nossa vida, mesmo que você não consiga enxerga com outra perspetiva as ocasiões de sua vida, se você se esforça ao menos não vera apenas com maus olhos.

Por isso a minha dica de hoje é: Deixe o pessimismo fora das sua decisões. Amanhã quando acorda, e for escolher suas roupas, deixe toda negatividade ali na gaveta, esquecida para que ela não possa atrair coisas ruins pra você.Tem tantas coisas que me entristecem, tantos obstáculos ainda não vencidos que me derrubam diariamente, tantos desejos ainda não realizados, tantos projetos travados, empacados, tantos motivos para eu desistir e ser uma pessoa triste.Eu sei que para mim eles são imensos, são monstros que e criei que bloqueiam minha mente, que me dão sensação de fracasso, tenho certeza que isso também acontece com vocês, ou já aconteceu em algum momento, no entanto, pare para pensar, vale mesmo a pena se lamentar?

download (3)

Hoje acordei estressada com minha rotina, tão cansativa, tão sem retorno, “sou uma pessoa completamente limitada” pensei. E como se já não basta-se a alto critica, ficava me questionando o por que perdia tanto tempo da minha vida em casa. “Não é possível, com certeza estou naqueles dias” me expliquei. Estava confusa, como eu, uma pessoa feliz, satisfeita com o marido e filhos, realizada com a família poderia estar cansada de uma rotina que até ontem era perfeita? Meu dia foi péssimo, até que meu filho acordou da soneca da tarde, e o outro chegou da escola. Aqueles sorrisos, aquelas vozes me chamando de mãe, aquele calor do abraço da saudade, aquilo me fez esquecer de qualquer conflito interno. Brincamos, conversamos,jantamos, li a historia e os coloquei para dormi. Quando fui cobri-los e beija-los meu filho mais velho, todo sonolento quase pegando no sono me disse “eu te amo muito mamãe”. Ah, minha garganta travou a ponto de não conseguir responde-lo, também, não adiantaria ele logo pegou no sono, mas em resposta uma lagrima escorreu de meu rosto e fugiu para o dele, meu coração parecia ter desmanchado. “Meu Deus, como sou egoísta” pensei em silencio, como eu poderia reclamar dessa vida, como eu poderia me achar inútil com essa função maravilhosa (eu sou a pessoa mais importante na vida dos meus filhos), e como eu poderia querer estar em outro lugar quando o que mas me fazia bem já me pertencia? Isso, é o jogo do contente ao contrario, ao invés de eu ver os prós de minha vida (que são muitos) preferi ficar batendo na tecla dos contras ( que são pouquíssimos). Negativei todo o meu dia e se não fosse pelos meus filhos seria consumida pelo mal humor, e atacaria quem estive-se por perto, quando poderia simplesmente acorda agradecendo pela maravilhosa vida que Deus me deu.

Beijinhos, Comecem a ver as janelas que se abrem,quando cada porta fecha ❤

feliz